Marketing 4.0: o que é e quais as estratégias?

O termo marketing 4.0 é designado para expressão o marketing digital. Um dos maiores teóricos, Philip Kotler, descreve uma nova era onde as pessoas interessadas em determinado produto/serviço de qualidade, recorrem a internet. Também utilizado para descrever a relação de cliente/empresa que é cada vez mais pessoal 

Você pode até não saber o que é o marketing 4.0, mas é muito provável que você já o encontrou em suas últimas compras. 

Isso porque a internet certamente fez parte da jornada de sua compra, senão em toda ela. 

É muito provável que você tenha buscado sobre seu produto no Google e depois efetuou a compra em alguma loja física, decidiu curtir um post no Facebook que te orientou no momento da compra, ou até mesmo tenha lido uma avaliação positiva de seu produto numa determinada página antes de decidir onde e qual produto você iria comprar. 

E se você tenha feito algo parecido, certamente sabe a influência digital que estamos tendo perante as nossas decisões de consumo.

Neste post você verá quais as estratégias e do que se trata o marketing 4.0!

marketing

O que é Marketing 4.0?

Antes de entramos na tendência do marketing 4.0, é essencial que você saiba o conceito do marketing.

Marketing diz respeito ao compreendimento de uma atividade, destinada a entender e atender as necessidades dos consumidores.

Mas não se trata apenas da parte da divulgação, sua função vão além disso. 

Para que você compreenda melhor, saiba o significado dos 4 P’s no marketing.

Produto: é designado há tudo aquilo que uma empresa oferece ao seu consumidor, seja um produto em si, serviço ou ideia. 

Compreendido para atender as demandas do mercado. 

Ou seja, o marketing daqui vai compreender as necessidades dos clientes e desenvolver uma solução;

Preço: é exatamente o que é: o preço de um produto. 

Também compreendido ao valor que se agregada a um produto/serviço, pois tudo tem um preço agregado. 

O marketing vai definir o preço do produto, fazendo comparações com seus concorrentes, estudar o custo da produção e então definir um preço no mercado. 

Praça: é o local onde você vai disponibilizar os seus produtos. Aqui, o marketing vai identificar a melhor opção de onde disponibilizar seus produtos/serviços.

Trata-se desde a localização geográfica de uma loja, até as prateleiras do mercado.

Promoção: é a forma de como o produto vai ser divulgada 

Aqui, o trabalho do marketing é fazer a publicidade e a propaganda. E isso requer muito estudo.

Vão haver pesquisas do interesse do público, linguagem, informações socioeconômicas e outros. 

Conceito de Marketing 4.0

Segundo Philip Kotler, atualmente estamos vivendo numa nova forma de marketing. Ele define que o cenário atual, as marcas precisam estar mais preparadas com o relacionamento mais próximo de seus clientes, onde eles não buscam mais só o produto, e sim o conhecimento, conteúdo e a troca de aprendizado. 

A conexão entre os canais de marketing e a interação são fundamentais. Lembre-se que isso não quer dizer que o marketing tradicional deve ser deixado de lado. Quando, na verdade, os dois se completam e tornam as estratégias cada vez mais assertivas. 

Pode-se dizer que o marketing 4.0 é ainda mais humano e próximo de seus consumidores. E você precisa levar em consideração esse sentimento, bem como as transformações que ocorrem na sociedade e no mundo digital, tendências, e principalmente, a busca dos conteúdos de qualidade. 

Mudanças dos 4 P’s para os 4 C’s

As mudanças no comportamento humano perante as mídias sociais são tão profundas que até os 4 P’s precisam ter adaptação.

Os 4 C’s que são referência: clientes, custo, conveniência e conversação. 

Clientes: No marketing 4.0 a preocupação com os produtos é substituída pela atenção dos clientes. 

Vale lembrar que esses clientes são de uma geração diferente, a geração conectada. 

O público tem o poder de criar diálogos com a empresa, expressando suas opiniões e fazendo críticas aos produtos. 

E isso vai além, pois o cliente é quem vai divulgar a marca. 

As pessoas estão cada vez mais resistentes aos anúncios, dando preferência as indicações que ouviram de outros consumidores. 

Custo: Todos os valores que estão ligados com a decisão do consumidor são levados em conta. 

Assim como as questões de tempo, distância, dificuldade e afins são levados em conta na hora da elaboração do preço. 

Conveniência: O cliente dessa geração busca por facilidade. Ou seja, a praça foi substituída pela conveniência. 

Ter a possibilidade de divulgar seus produtos e serviços nas plataformas digitais é essencial para aqueles que querem vender.

Investir em ferramentas como o e-commerce, buscadores da internet, entre outros, é o que diferencia sua empresa das demais concorrentes. 

Conversação

Os consumidores online querem dialogar. 

Um negócio capaz de criar conteúdos relevantes, com interesses comuns, é o que atrai os consumidores. 

E por isso é importante estar on-line. Você precisa deixar que sua empresa seja encontrada em todos os lugares da internet.

Evolução do marketing

Kotler teorizou sobre as constantes mudanças na sociedade e em como as empresas se adaptaram perante a elas, desde os primeiros passos do marketing. Veja a seguir a evolução do marketing 1.0 até o 4.0

Marketing 1.0

No primeiro estágio, era bastante baixa a concorrência entre as empresas, pois as opções dos consumidores não eram tantas. 

Por isso seu foco era voltado nos produtos e produção. Pois não existia um público-alvo. Bastava efetuar uma divulgação, mantendo o foco na funcionalidade dos produtos. 

Marketing 2.0

Neste segundo momento, as empresas passam a concorrer de maneira acirrada. Existe uma preocupação maior em como construir sua marca, dando uma identidade a empresa para a diferenciar das outras. 

Os consumidores também mudam, sendo mais exigentes, pois as opções de escolhas aumentam.

E com isso surge a segmentação do mercado,com o objetivo de identificar o grupo de consumidores. Ou seja, ao se diferenciar de seus concorrentes, as empresas vão atender as necessidades e desejos de seu segmento. 

Marketing 3.0

É bastante recente. E ao invés da segmentação, a aposta das empresas é na personalização. Os seres humanos fazem parte de grupos, mas cada pessoa é única. 

Portanto, os consumidores deixam de serem tratados como meros compradores. Passam a serem tratados como o ser humano que é, cada um tendo sua história, valores e toda a complexidade envolta. 

E é por isso que as empresas de hoje investem em valores humanos. Pois isso gera identificação com cada uma das pessoas, adotando propósitos e identificando suas causas.

E é isso que as pessoas esperam de uma marca. E não só que criem e vendam seus produtos. 

Marketing 4.0

As mudanças do marketing 3.0 já está acontecendo na internet. Mas a revolução digital foi tão impactante que Philip Kotler criou um novo conceito para este novo cenário. 

Vale lembrar que o marketing 4.0 não vem para substituir o 3.0. Pois as empresas devem se manter focadas nos seres humanos para assumir a personalidade de sua marca. Mas o cenário tecnológico assume um grande papel na transformação, e o ser humano também tem que ser entendido nesse contexto. 

Mas mesmo que surjam novos conceitos, eles não apagam os estágios passados. Ou você acha que não existem mais empresas que focam só em seus produtos? E em setores de marketing que se referem às pessoas como público-alvo, sem dar importância para a voz dos seres humanos?

O surgimento de novos conceitos não exclui os estágios passados. Ou você acha que não existem empresas que focam em seus próprios produtos? E setores de marketing que se referem somente ao público-alvo, sem dar voz aos seres humanos?

Isso tudo ainda é bastante presente no mercado. E é por isso que as empresas que investem em se adaptar com os novos conceitos, estão há muitos passos na frente de outras. 

Estratégia 4.0 no Brasil 

Essa nova estratégia ainda não chegou para todos os mercados. 

Existem especialistas que dizem que em alguns países esse marketing será só uma promessa. 

Inclusive no Brasil, onde a fase está parada no 3.0, mas existem indícios dessa nova modalidade chegando. 

Como utilizar essa modalidade em seu negócio

Depois de compreender os conceitos, saiba quais são as estratégias utilizadas para aplicar em seu negócio. Entre isso, podemos citar:

  • Criar perfis em redes sociais;
  • Criar conteúdos de qualidade;
  • Implantar técnicas de SEO;
  • Ter um site responsivo, que se adequa em um mobile;
  • Manter as informações em suas redes sociais sempre atualizadas;
  • Se manter frequente nas redes sociais;
  • Conhecer seu público-alvo;
  • Fazer interações nas redes, respondendo postagens, pedindo sugestões de seus consumidores, entre outros;
  • Se manter aproximado de seu consumidor, oferecendo uma melhor experiência;
  • Otimizar a vida de seus consumidores, mantendo seu tempo economizado e oferecendo soluções;
  • Humanizar sua marca, fazendo com que o cliente sinta-se mais próximo e se identifique com a empresa.

Quando você decide abraçar uma transformação digital, significa a mudança de uma cultura que foi construída a tempos. Pois por muito tempo as empresas tratavam as pessoas como massas, fazendo a escolha de seus veículos apenas por fama ou achismo. 

O marketing 4.0 pede por novas posturas. E é por conta disso que as empresas precisam de orientação para obter a compreensão do ser humano na economia digital, analisando dados para fazer suas decisões.

Afinal, quando a tecnologia evolui, o marketing também precisa de evolução. 

Mas isso não abrange só a mudança estrutural das empresas, é preciso colocar a tecnologia em papel central para melhorar o desempenho. 

Curso Pensão alimentícia: conceito e suas particularidades

Para entender o que é pensão alimentícia, primeiramente, é de suma importância que se desmistifique o fato de só abordar sobre verbas relacionadas aos alimentos do beneficiado.

A pensão alimentícia compreende tudo que for considerado necessário para a manutenção de uma pessoa humana, considerando os mais diferentes valores necessários para uma vida digna. Firme-se que o tema é estudado na seção de Direito de Família, no curso de Direito.

Isto é, em suma, podemos entender a pensão alimentícia como o montante necessário para custear as despesas de quem não tem meios próprios de subsistência. É importante ressaltar que os gastos na pensão alimentícia não alcançam aqueles considerados supérfluos, luxuosos ou aqueles decorrentes de vícios pessoais.

Porém, podemos citar como exemplos de doutrinadores Cristiano Chaves e Nelson Rosenvald, os quais entendem que, na pensão alimentícia, incluem-se tanto as despesas ordinárias (como por exemplo, gastos com alimentação, habitação, vestuário, educação, assistência médica, cultura e lazer), quanto as despesas extraordinárias (que envolve gastos em farmácia, vestuário escolar, provisão de livros educativos).

Com relação à educação, se comprovada a necessidade, não só tem direito à pensão a criança, como também o cônjuge, em casos que comprove que ele deixou de estudar para cuidar do filho. Porém, se o cônjuge já tem graduação ele perde o direito, de acordo com o artigo 1694 do Código Civil.

Para entrar com pedido de pensão alimentícia, a mãe ou o pai precisam de documentos que provem a condição de filho (certidão de nascimento), documentos do pai e da mãe e provas de bens materiais do pai ou da mãe. Com os documentos em mãos, a pessoa deve procurar um advogado da área civil, para que ele dê entrada no pedido de pensão alimentícia.

pensão-alimenticia

TRANSFERÊNCIA DE ALIMENTOS

Dito isso, primeira observação a ser feita é que essa pensão alimentícia não pode ser repassada a ninguém, pois este direito a alimentos não admite transferência (gratuita ou onerosa), como também não é permitido a compensação em dívidas – seja elas de qualquer natureza. Ademais, os alimentos não podem ser objeto de penhora, e tem preferência de pagamento nos casos de concurso de credores.

CURSO DO TEMPO

Após a conceituação e contextualização acerca do tema, discute-se o tempo a qual a pensão alimentícia incorre. A manutenção prestada pelos alimentos destina-se ao futuro, e não sendo exigível para o passado. Para entender, raciocina-se de forma que, se quem recebe já consegui manter-se durante um tempo, não há justificativa para a concessão de alimentos se referir ao pretérito.

E NOS CASOS DE PRESTAÇÕES SUCESSIVAS?

Nos casos em que a pensão alimentícia precisa ser paga em prestações sucessivas, aquele que paga se submete aos danosos efeitos de inflação, o que pode comprometer o valor a ser pago. Por esse motivo, é fundamental que os alimentos sejam fixados com a indicação de um critério (seguro) de correção de valor, mantendo, desse modo, o seu caráter atual.

MOMENTO DE PEDIR ALIMENTOS

Os alimentos podem ser pleiteados desde a concepção do bebê conforme previsão legal (Lei 11.804/08 – Alimentos Gravídicos) para os alimentos com o objetivo de proteger o nascituro. O rol de despesas abrange alimentação, assistência médica e psicológica, exames complementares, internações, parto, medicamentos e demais prescrições preventivas e terapêuticas, a juízo do médico. Esses chamados “alimentos gravídicos” são destinados à mulher gestante, e eles devem ser pleiteados até o parto.

O direito de obter, em juízo, a fixação de uma pensão alimentícia pode ser exercido a qualquer tempo, presentes os requisitos exigidos por lei. A validade da pensão pode variar de caso a caso. O filho não perde o direito à pensão quando completa a maioridade aos 18 anos; ele pode receber o benefício até os 24 anos, se comprovada a necessidade, ou até o término da faculdade, no caso de cursar uma graduação.

QUEM PODE PEDIR PENSÃO ALIMENTÍCIA?

O Código Civil estabelece que: “Podem os parentes, os cônjuges ou companheiros pedir uns aos outros os alimentos de que necessitem para viver de modo compatível com a sua condição social, inclusive para atender às necessidades de sua educação” (Artigo 1.694 do Código Civil).

Assim, é possível pedir alimentos:

– Ao cônjuge ou companheiro que não comunguem mais a vida em comum (divorciados ou separados de fato), desde que haja a demonstração de não ter condições de prover a própria sobrevivência

– Aos ascendentes (pais, avós)

– Aos descendentes (filhos, netos)

– Aos irmãos.

*Os demais parentes: tios e sobrinhos (parente 3º grau), tios-avôs e sobrinhos-netos, e os primos entre si (parente 4º grau) não poderiam ser forçados ao pagamento de alimentos, tendo como fundamento o artigo 1.697 do Código Civil.

Conforme pontua Conrado Paulino, existem argumentos esparsos na doutrina admitindo a possibilidade de se pleitear alimentos em relação aos tios e sobrinhos, em razão de que na ordem sucessória existe a possibilidade de que os parentes na linha colateral, até o quarto grau podem herdar, contudo, importante ressaltar que, na atualidade, doutrina e jurisprudência estão inclinadas a afastar tal possibilidade. Ou seja, pedir ou não alimentos aos tios e sobrinhos não é questão pacífica doutrinária.

PENSÃO ALIMENTÍCIA PODE SER PEDIDA AOS AVÓS?

O pagamento de pensão alimentícia feita por avôs é excepcional, isto é, responsabilidade dos avós é entendida como subsidiária e complementar à responsabilidade dos pais.

O entendimento do Superior Tribunal de Justiça (STJ), se manifesta no sentido de que se exige alimentos dos avôs, tão somente, em caso de impossibilidade de cumprimento da prestação, ou de cumprimento insuficiente, pelos genitores. Ou seja, apenas quando o pai e mãe não conseguem arcar com o sustento dos filhos ou consegue apenas de maneira parcial.

Portanto, se o pai ou a mãe tiver(em) condições de arcar com o sustento do filho, ainda que sozinho, não se obriga os avós pagarem pensão alimentícia.

CÔNJUGES E COMPANHEIROS NO PAGAMENTO DE PENSÃO ALIMENTÍCIA?

Os cônjuges devem-se mútua assistência, mas essa regra somente vale nos casos em que um dos dois não tem nenhuma condição de manter o próprio sustento. Atualmente o judiciário tem concedido alimentos transitórios, geralmente entre 6 (seis) meses e 2 (dois) anos, quando verifica que há dependência econômica de um dos cônjuges/companheiros em relação ao outro. Neste caso, porque entende-se que o adulto, ressalvada as exceções, pode trabalhar para garantir seu sustentar, além das demais despesas.

Ficou alguma dúvida? Conte-nos!

Fique atento nas nossas próximas postagens, abordaremos mais particularidades do tema.

Autora: Ana Clara Barros, redatora e estudante de Direito.

Concurso Público Prefeitura Municipal de Rio Quente

A Prefeitura Municipal de Rio Quente vem através desta informar a todos os Candidatos as seguinte alterações no Edital do Concurso e Curso

motorista

A Prova Prática dos Motoristas sera dia  12/02/2012.

CONCURSO PÚBLICO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE COMENDADOR GOMES

PUBLICADO O EDITAL DO CONCURSO E CURSO PUBLICO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE COMENDADOR GOMES – MG. SERÃO DIVERSAS VAGAS INCLUSIVE A DO TÉCNICO EM MANUTEÇÃO DE REDES DE PROTEÇÃO.

PUBLICADA A LISTA DOS INSCRITOS DO CONCURSO PUBLICO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE COMENDADOR GOMES – MG.

OS CANDIDATOS INSCRITOS QUE NÃO COSTAREM NA LISTA DEVERÃO ENCAMINHAR  PARA O EMAIL: CONTATO@ASSCONEX.COM.BR O COMPROVANTE DE PAGAMENTO JUNTAMENTE COM OS SEUS DADOS PESSOAIS ATÉ O DIA 24/06/2013.

ATENÇÃO: A ERRATA 003 ALTERA A DATA DA PROVA ESCRITA PARA O DIA 28 DE JULHO DE 2013. CONFIRA LOCAL E HORÁRIO NO TEXTO DA ERRATA.

Curso Como instalar rede de proteção para janelas

Hoje vamos ensinar como instalar rede de proteção ou tela de proteção para gatos com segurança e da forma correta siga nosso passo a passo, desde o tamanho correto da rede de proteção, a broca correta a ser usada na instalação, todo equipamento que deve ser usado na hora de instalar, o corte na tela ou rede como prefere chamar.

Também ensinaremos dicas importantes para evitar acidentes durante o processo de instalação e a conta que deve ser feita na hora de definir a metragem a ser comprada para sua janela.

Neste mini curso você terá informações completas e um passo a passo para sair daqui um expert em instalação de telas. conhecimento básico ao avançado do material ao ferramental para a colocação.

Fantástico! Então vamos lá…

Saiba quais ferramentas usar para instalação

  • Furadeira de impacto
  • Broca 8
  • Treina
  • Tesoura
  • Alicate
  • Martelo
  • Parafusadeira
  • Gancho ou Pitão
  • Bucha 8

Se for executar a instalação em local alto é de grande importância que utilize o EPI (Equipamento de proteção individual).

Agora que já citei todo item na lista acima uma outra informação que é de suma importância é saber qual o material utilizar.

Existem dois tipos de redes fabricadas no Brasil. A rede nylon polietileno e a de nylon poliamida.

Como se trata de segurança para animais de estimação e crianças o material que indicamos é o de polietileno no tamanho de 5 centímetros.

Esse produto composto de polietileno é mais resistente e duradouro em comparação com a poliamida.

Devo salientar que para segurança e um uso eficaz a tela de proteção para gatos ou crianças devem ser trocadas com 3 anos de utilização.

Como cortar a medida certa

Vamos supor que sua janela tem uma medida de 1.0 x 1.0, antes de realizar a compra você deve acrescentar 35% ao tamanho de cada area.
Ou seja deverá comprar 1,35 tanto na altura quanto no comprimento, dessa forma evita que você tenha problemas na hora da instalação.

para simplificar em um espaço de 1 metro você deve contar 13 buraquinho da trama da rede e o encaixe será perfeito.

Se sua janela tiver medidas maiores que 1 metro só precisa multiplicar por 13, por exemplo; uma janela de 1,5×13=19,5 você terá que contar 19 buraquinhos na rede para instalar.

Qual a distancia entre os Ganchos ou Pitão

A distancia ideal para segurança é de no máximo 30 centímetros entre ganchos.

A perfuração padrão para uma medida de segurança é de 5 centímetros afastado da esquadria da janela.

Depois de perfurar a parede coloca-se a bucha 8 com aba e depois o gancho.

Passou desse processo utilize o pitão na parafusadeira para apertar os ganchos.

Como instalar a rede de proteção

Agora que você já furou e deixou toda a area pronta com bucha e gancho chegou a hora de preparar a tela para instalação.

Com uma corda com espessura aproximada de 2,5 a 4 milímetros você deve costurar a tela, ou seja passando a corda entre os buracos em forma de zig e zag.

Observe na imagem a baixo.

como instalar rede de proteção

Para facilitar sua instalação pegue as pontas da rede ou o canto da tela e coloque nos ganchos que estão nas pontas. segue um video a baixo explicativo onde o Claudio Gomes do em manutenção explica.

Na ponta da corda crie um laço e introduza a outra ponta 3 vezes para criar um laço e puxe até a corda ficar bem esticada.

Depois que esticar a corda retire o excesso que sobrou com uma tesoura.

Para finalizar sua instalação encaixe as extremidades dentro dos ganchos e feche os pitão com um martelo.

Bom pessoa então é isso, esse foi o passo a passo de como instalar rede de proteção para janelas, caso tenha duvidas deixe um comentário.